Área Restrita
Portal

MedSys.Net
 Dúvidas?
Notícias
Alerta Febre Amarela

Orientações do Ministério da Saúde sobre a Febre Amarela

O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A doença não é passada de pessoa a pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.

A orientação do Secretário de Saúde do Estado, Dr. David Uip, infectologista, é para que as pessoas que já tomaram esta vacina não a repitam;

Alem disso, pacientes portadores de doenças autoimunes, imunodeprimidos, pessoas em tratamento contínuo a base de corticoides, HIV, Cancer em tratamento quimioterápico, mulheres grávidas, mulheres amamentando até 6 meses não devem tomar a vacina.

Pessoas com alergia a ovo também não devem se vacinar.

Crianças até 5 anos deverão observar a carteira de vacinação, na dúvida fazer uma avaliação pediátrica.

Idosos acima de 60 anos deverão ter uma avaliação médica (autorização por escrito). Fale com o seu médico.

 Moradores da região central de São Paulo poderão aguardar a imunização da campanha, que será mais organizada.

Se a pessoa não tem viagem marcada para as áreas de mata e cidades com casos confirmados também poderá esperar a campanha.

Se for morador de regiões afetadas, os postos dessas regiões atenderão mediante comprovante de residência.

Medidas de cuidado como utilização de repelentes, telas, roupas que cubram grande parte do corpo também são relevantes. E atenção redobrada para o foco de reprodução do mosquito.

- Lembrando que apenas após 104 dias da imunização a pessoa terá a imunidade. Portanto, não adianta tomar a vacina e viajar para um local de risco antes desse período.

- Quem tiver viagem para países que exigem a vacina, somente poderão realizar  em locais com certificado internacional e comprovante. Um dos locais é o Hospital das Clínicas.

Galeria de Imagens

Publicado em: 23/01/2018 - Fonte: www.saude.gov.br/febreamarela